3 de março de 2017

Gastar menos e ganhar mais

Para aqueles que não gostam de números, sinto lhe dizer que quase tudo na vida pode ser representado numericamente. Aqueles que dominam números e suas infinitas aplicações conseguem não somente entender melhor o mundo ao seu redor, mas também aplicar este conhecimento para criar efeitos favoráveis em seu dia a dia.

Aplicando este conceito, iremos agora revisar duas fórmulas matemáticas extremamente complexas. Poucos conseguem refletir sobre as variáveis nestas fórmulas, e menos pessoas ainda conseguem colocar em prática suas ramificações. Preparem-se! Talvez vocês tenham que se inscrever num MBA de economia ou obter um Mestrado (ou Doutorado) em Matemática para conseguirem entender este conceito, pois realmente é algo que pouquíssimas pessoas dominam. Respire fundo antes de ir para a próxima linha.

Fórmula de fracasso financeiro:
GANHAR < GASTAR

Fórmula de sucesso financeiro:
GANHAR > GASTAR

Desvendando os mistérios da matemática



Você pode achar que estou de sacanagem em apresentar isto desta forma... e você terá razão. Mas não muda o fato que isto precisa ser apresentado desta forma. As duas fórmulas acima são extremamente simples; qualquer criança do ensino fundamental consegue explicar o significado destas equações. Porém, uma vasta minoria consegue compreender e praticar este conceito nas suas finanças pessoais. Você pode se achar Ph.D. nestas duas fórmulas, afinal, você ganha mais do que você gasta todo mês. Até sobra um trocado para curtir a vida ou investir, após pagar todas as contas, fatura do cartão de crédito, compras parceladas, parcela do financiamento do carro ou imóvel e a parcela do empréstimo que você fez com um familiar ou amigo alguns meses atrás. Certo? Não! NÃOOOO! Errado! Deixei em vermelho tudo que está errado com esta lógica. Se você não entende este ponto ou se não concorda com ele, por favor, leia esta postagem, pois ela pode mudar completamente sua visão em relação as suas finanças pessoais.


Fórmula de fracasso financeiro

A teoria é simples: garantir que ao final de todo mês a entrada de dinheiro será maior que a saída. A prática, porém, é complexa. Se não fosse complexa, não existiriam dívidas, empréstimos, SERASA, calotes, decretos de falência e toda a indústria que revolve ao redor de pessoas e empresas que não conseguem pagar suas contas ao final de cada mês. 91% dos brasileiros não poupam dinheiro de maneira habitual, com 62% não conseguindo guardar nada e 29% guardando o que sobra (quando sobra). Isso torna bastante evidente que a prática deste simples conceito é absolutamente complexo.

Caso você não consiga garantir que todo mês sobrará dinheiro para investimentos, você precisa rever seus conceitos sobre a vida e começar a planejar um futuro financeiro saudável, com uma reserva adequada para eventuais imprevistos (perda de emprego, doença, etc) e possivelmente uma independência financeira antecipada. Certamente você ou qualquer um dos 91% dos brasileiros que não poupam conseguem pensar em infinitos motivos por não conseguir poupar dinheiro todo mês, religiosamente. Porém, ter uma desculpa para um problema não significa que ele será "automagicamente" resolvido. Problemas costumam ter um escudo de proteção que reflete todos os mimimis que são jogados em sua direção. Se o problema for evoluído o suficiente, ele pode até mesmo ter um escudo absorvedor de mimimis, crescendo e se tornando cada vez mais forte sempre que um mimimi se aproxima.

MIMIMI não resolve problemas


Entendendo que ser um dos 91% de brasileiros que não poupam é um enorme problema, e que desculpas não resolvem problemas, vamos agora analisar cinco maneiras para resolver este problema:
  1. Faça um orçamento numa planilha de Excel

    O grande administrador Peter Drucker dizia que o que não é medido não pode ser melhorado. Se você não sabe, em detalhe, como cada centavo está entrando e saindo do seu bolso, você reduz drasticamente suas chances de melhorar suas finanças. Existem gênios que possuem memória fotográfica e conseguem lembrar datas, cartas, sequência de números, etc. É realmente um dom incrível. Mas você não é um gênio com memória fotográfica e você não irá lembrar em uma semana, muito menos um mês ou um ano, cada coisa que você comprou. Então registre tudo! Não seja prepotente achando que você sabe para onde vai seu dinheiro. Não seja preguiçoso achando que dá muito trabalho anotar todos os seus gastos. Se suas finanças não forem medidas e controladas, você nunca irá encontrar as oportunidades de melhorias e perderá muito conhecimento sobre uma parte significante da sua vida. Tendo tudo anotado e categorizado, você irá entender como os gastos acumulam ao longo das semanas, e como aquela pizza toda semana vira R$200 ao final do mês ou como seus gastos com o carro passam facilmente de R$5.000-10.000 por ano. Existem planilhas incríveis de controle de finanças pessoais na internet. Se preferir, vá em frente e baixe uma delas. Mas sugiro que você crie a sua própria planilha, montada para atender suas necessidades específicas da maneira mais simples possível. Caso você esteja começando do zero e queira algo simples, abra uma planilha no Excel e faça as seguintes coisas:
    • Nomeie a primeira coluna como Data
    • Nomeie a segunda coluna como Entradas
    • Nomeie a terceira coluna como Saídas
    • Nomeie a quarta coluna como Categoria (tente agrupar seus gastos em umas 10 categorias, ao máximo)
    • Salve a planilha com o nome Orçamento Mês/Ano
    • Preencha essa planilha sempre que entrar ou sair algum dinheiro da sua vida
    • Ao longo do tempo, vá modificando sua planilha, criando novas colunas, fórmulas, abas, etc, conforme sua necessidade. Se você não for bom com Excel, o Google pode te ajudar a responder todas as dúvidas. Simplesmente abra o Google e escreva "como fazer x no excel". Um dos resultados irá te ajudar a modificar sua planilha da maneira que gostaria.
  2. Entenda o valor da sua hora de vida e crie o habito de fazer contas para 10 anos
    Se você tiver que fixar na sua mente apenas um conceito sobre gastos, que seja este: você não compra coisas com dinheiro, mas sim com horas de vida. Isso é crítico e precisa ser completamente entendido. Quando o preço de produtos e serviços é considerado com base monetária, ele se torna algo abstrato. Seria muito mais produtivo e responsável analisar o preço das coisas com base em tempo de vida. Pegue o seu salário mensal e divida pelas horas trabalhadas. Qual o seu valor/hora? R$25? R$50? $100? Toda vez que for comprar algo, calcule quanto custa em termos de horas trabalhadas e veja se aquilo realmente vale ser comprado. Veja se vale a pena dar X horas da sua vida por aquilo que quer comprar. Outra maneira efetiva de verificar se vale a pena comprar algo é extrapolando o valor em 10 anos. Uma despesa mês a mês é fácil de acomodar no seu orçamento. Essa mesma despesa, durante 10 anos pode não continuar sendo tão aceitável. Veja todas as contas "fixas" que você paga todo mês. Ai multiplique elas por 120 para chegar no valor gasto em 10 anos. Por último, duplique o valor obtido para contabilizar quanto valeria o dinheiro se ele fosse investido pelo mesmo período. Por exemplo, R$100 por mês num plano de TV a cabo parece razoável, certo? E se pensar em sendo R$1.200 por ano? Você toparia pagar R$12.000 para ter TV a cabo por 10 anos? Porém ainda seria necessário duplicar este valor, pois ao investir R$100 por mê num investimento conservador com rendimento de 1%aa, em 10 anos você teria R$23.000. A diferença entre gastar R$100 por mês e investir R$100 por mês equivale a R$35.000 em 10 anos. Sua TV a cabo vale R$35.000 a cada 10 anos?
  3. Gaste somente o dinheiro que você tem
    Sabe aqueles termos que destaquei em vermelho lá em cima? Então, agora é a hora de abordar este assunto delicado com a Marreta Destruidora de Conceitos Idiotas (MDCI).

    Marreta Destruidora de Conceitos Idiotas

    A sociedade é perversa. A economia é manipulada. Você é um mero fantoche, blá blá blá. Tudo isso todo mundo já sabe. Mas a parte mais assustadora do mundo de finanças pessoais é que o endividamento é incentivado e popularmente aceito. Você precisa entender que o endividamento, seja na forma de empréstimos ou financiamentos ou qualquer outro formato, não é aceitável. Dívidas deveriam ser tabu. Dívida é para finanças pessoais o que casar com a irmã é para relacionamentos pessoais. TABU! Nunca, repito, NUNCA compre algo que você não tenha dinheiro para pagar. "Poxa, mas nem para comprar meu carro?" Não, nunca. "Ah, mas para comprar minha caso posso fazer um financiamento de 20 anos e ir quitando as parcelas antecipadamente conforme for ganhando mais, né?" Não, nunca. Isso precisa ficar claro. Nunca compre algo que você não possa pagar a vista. Se você não tem dinheiro suficiente para comprar um carro ou uma casa, use bicicleta e viva de aluguel e em paralelo vá juntando dinheiro e fazendo investimentos inteligentes. Em pouco tempo você terá acumulado o suficiente para comprar aquilo que você deseja. Certamente você irá acumular o suficiente para comprar a vista MUITO antes do tempo que levaria para quitar a dívida. Quando você faz uma dívida, você está recebendo algo agora, sendo que só irá pagar depois. Ao escolher pagar depois, alguém terá que pagar para você agora. Como não existe "almoço grátis", você terá que pagar de volta no futuro todo o dinheiro com um acréscimo. Este acréscimo é o juros. Juros são incríveis quando eles estão trabalhando para você e te ajudando a enriquecer. Porém, quando eles estão trabalhando contra você, eles se tornam um inimigo mortal. Não existe parcelamento ou financiamento sem juros. O pagamento a vista sempre é mais barato. É sempre melhor obter um desconto de 5% ou 10% a vista do que pagar parcelado. Um carro comprado a vista sai muito mais barato que um financiado, mesmo com taxa 0 (taxa 0 não existe... o valor acaba sendo embutido no preço de compra do veículo). O poder de negociação ao comprar um imóvel a vista também é monstruoso. E para encerrar este assunto de vez, se você não possui o dinheiro para pagar algo agora, você não possuirá para pagar amanhã. Se amanhã você perder sua fonte de renda, você não conseguirá pagar sua dívida, o que causará um efeito bola de neve, com sua dívida aumentando diariamente. Muitas pessoas já perderam tudo ao gastar um dinheiro que não tinham através de financiamentos e empréstimos. Inúmeras pessoas lutam a vida toda contra as finanças por acreditarem que financiamentos e empréstimos são um ajuda dos bancos para atingirem os seus sonhos. Enquanto isso, os bancos ficam ricos e essas pessoas ficam cada dia mais pobres. Nunca faça financiamento. E se você tiver alguma dívida atualmente, quite assim que puder e apague esse erro da sua vida.
  4. Dependa mais do seu corpo e menos da tecnologia
    A tecnologia é o que permitiu a humanidade se destacar dos demais seres vivos no nosso planeta. Começamos bem devagar, com a descoberta e consequente invenção do fogo. Lá atrás, a velocidade dos avanços tecnológicos era bastante lenta, levando séculos ou milênios entre grandes avanços. Com o passar do tempo e o acumulo das tecnologias, a velocidade dos avanços se tornou cada vez mais rápida. Nos últimos 500 anos vimos uma aceleração intensa nos avanços. Nos últimos 100 anos, esta aceleração se tornou uma explosão. E nos últimos 10 anos, já com internet e smartphones popularizados, os avanços estão acontecendo numa velocidade que mal conseguimos acompanhar. Atualmente, a cada seis meses surge uma nova tecnologia incrível que transforma o mundo. E nós ficamos assim, sem entender o que está acontecendo, seguindo a manada:

    Perdido com os avanços tecnológicos


    Ao longo deste caminho, estamos cada vez mais perdendo a conexão com a natureza, nos achando superior em quase todos os sentidos. O que sempre é esquecido, porém, é que a natureza trabalhou durante milhões de anos para aperfeiçoar uma das suas mais incríveis invenções: o corpo humano. O corpo humano é uma máquina perfeita, com funcionamento infinitamente mais complexo que qualquer coisa criada pelo homem. A humanidade consegue apenas modificar a natureza, com base no limitado e breve conhecimento que possuímos. Enquanto a natureza teve milhões de anos para criar a humanidade, estamos há apenas poucos milhares de anos tentando formalmente entendê-la (e nos entender também). Enquanto houver essa enorme discrepância, compensa dedicar um pouco mais de respeito e fé na natureza, valorizando o nosso corpo, que é o principal resultado dos seus esforços.
    Você se torna um pouco mais fraco toda vez que usa a tecnologia para fazer algo que seu corpo conseguiria fazer sozinho. Se você pode caminhar até algum lugar (ou correr), não use seu carro. Se você pode ir de bicicleta para algum lugar, não use seu carro. Se você pode sair e observar o mundo, não fique no sofá vendo TV. Se você pode passar seu tempo brincando com seu filho ou cachorro, não gaste ele brincando com um joguinho no celular. Você quer saber qual o auge do ridículo? O auge do ridículo é uma pessoa sair do trabalho e ir de carro até uma academia para fazer uma aula de spinning. A pessoa paga para ter um carro (e todos os custos relacionados a esta indústria, como impostos, manutenção, estacionamento, etc) e paga para ser membro de uma academia. Tudo isso para poder pedalar de bicicleta. Parece brincadeira, mas não é. Inúmeras pessoas fazem isso no mundo todo. Que tal vender o carro, cancelar a academia e começar a ir de bicicleta para o trabalho? Que tal malhar todo dia, de graça, e ainda ter a oportunidade de fazer seu corpo ser útil, sem passar pelo terrível estresse do transito todos os dias da sua vida?
    Ao depender mais do seu corpo no dia a dia, e menos da tecnologia, seu corpo se torna mais saudável e seus gastos diminuem. Gastos com remédios, médicos, dietas, planos de academia, carro ou combustível, e uma infinidade de outras despesas gradualmente irão diminuir.
  5. Faça você mesmo tudo que você puder
    Muitas pessoas acreditam que status vem de poder contratar alguém para fazer um serviço para você. Cada vez que você abre mão de fazer algo, você está abrindo mão não só do esforço, mas também do aprendizado e exercício (mental e físico) relacionado a atividade. E pior, você ainda está pagando alguém para adquirir este aprendizado e usufruir da atividade, enquanto você se poupa deste esforço. Se você se poupa de um esforço para poder se dedicar a outra atividade mais construtiva, acaba sendo uma win-win situation, onde todos ganham. Mas se você está abrindo mão de algum esforço para acumular pó no sofá e matar seus neurônios na frente de uma tela cheia de pixels ou então passar mais tempo preso no transito, ai é uma lose-win situation, onde você perde e as outras pessoas ganham. Limpe sua própria casa, passe sua prória roupa, faça a manutenção no seu carro, conserte você mesmo os eletrônicos que quebrarem durante a sua vida, pinte as paredes da sua casa, cozinhe suas comidas e monte seus próprios móveis. Essa é uma lista simples. Sempre antes de comprar algum produto ou serviço, reflita se não seria possível você mesmo construir ou fazer. O objetivo aqui não é ser frugal. A frugalidade será uma consequência maravilhosa e espontânea. O objetivo é não abrir mão de aprendizado e exercícios que são seus, por direito; é não pagar outra pessoa para roubar seu aprendizado e seu exercício. Consigo ouvir os mimimis passando pela sua cabeça. "Limpar a casa? Tá louco! Eu trabalho muito para ter que limpar minha própria casa." "Passar roupa demora muito." "Não tenho a mínima ideia de como fazer manutenção no meu carro, PRECISO de um mecânico." Os mimimis são infinitos. Mas, ao realizar seus próprios esforços ao invés de terceirizá-los, você se tornará mais forte, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Sem contar que você irá economizar dinheiro. E hoje em dia, com Youtube e outros site, não existe espaço para a desculpa de que você não faz algo porque não sabe. Para tudo que você queira aprender, existe um vídeo ou tutorial na internet mostrando como fazer. A ignorância é a maldição apenas dos ignorantes. Nosso mundo atual permite que qualquer ignorância se torne em aprendizado, com custo zero. A única exceção para esta regra de fazer tudo que você pode é quando a atividade exige alguma ferramenta cara e específica. Ai, neste caso, compensa sim alugar a ferramenta ou terceirizar o serviço. Mas faça isso com muito aperto no coração, pois você estará perdendo conhecimento, exercício e dinheiro.
Fórmula de sucesso financeiro
Ao reduzir os gastos através dos cinco métodos acima, a diferença entre a entrada e saída de dinheiro se tornará mais favorável e começará a sobrar mais dinheiro na sua vida. Mas reduzir os gastos é apenas uma parte da equação. A outra parte envolve ganhar mais ou aumentar a entrada. Não existe uma fórmula mágica para ganhar mais dinheiro, pois se existisse todos seriam ricos, mas existem algumas maneiras de se preparar para as eventuais oportunidades financeiras da vida. Ao longo da vida, todos são presenteados com oportunidades únicas para ganhar dinheiro. Isso é inevitável. Se isto nunca aconteceu com você, não é porque você é um coitado perseguido pelo universo, mas sim porque você não estava preparado e não soube reconhecer a oportunidade. Elas acontecem! Se prepare constantemente, de todas as maneiras possíveis, pois elas acontecem. Para manter a simetria, seguem cinco maneiras de se preparar para as oportunidades financeiras que a vida apresenta:

Oportunidades que você não enxerga

  1. Aprenda tudo que puder, sobre tudo
    Nós temos o incrível privilégio de estarmos vivos na era da internet, onde qualquer informação pode ser encontrada instantaneamente. Onde podemos nos comunicar a qualquer momento com pessoas em todos os cantos do mundo. Isso é uma oportunidade incrível, que não existiu com as gerações passadas. Como disse anteriormente, a ignorância é a maldição apenas dos ignorantes. Não somos mais amaldiçoados à ignorância, pois qualquer pessoa, independente do sexo, localização, classe social ou qualquer outra coisa, consegue acesso ilimitado a informação através de um computador com internet. Portanto, saia da sua zona de conforto e aprenda tudo que puder, sobre tudo que puder. Quanto mais você entender e mais informações você tiver, mais fácil será para identificar as oportunidades da vida. Mais difícil será também de você ser surpreendido ou enganado, pois existirão poucas pessoas mais informadas que você. Se você gosta de ler, intercale um livro de ficção com um de uma matéria acadêmica. Se você gosta de ver TV, intercale um filme ou série com um documentário. Faça uma lista de coisas que você gostaria de aprender e comece a investir seu tempo em aprendê-las. Tenha como objetivo aprender a fazer pelo menos uma coisa nova por semana. Escove seus dentes com a mão errada. Ande pela casa com seus olhos fechados. E durante tudo isso, reflita sobre o que você está aprendendo e sobre como você poderia aplicar este aprendizado para melhorar sua vida e a vida das outras pessoas no mundo.
  2. Aprenda a falar em público e a vender
    Para que dinheiro seja adquirido, será necessário encontrar alguém disposto a te entregá-lo. Dinheiro é uma coisa muito preciosa na vida de muitas pessoas, portanto é compreensível elas não se prontificarem a entregá-lo a qualquer pessoa. O dinheiro será entregue, em primeiro lugar, para a pessoa que possuir a habilidade necessitada. Em segundo lugar, ele será entregue para a pessoa que souber melhor divulgar sua habilidade. Possuir a habilidade é a porta de entrada para alguém considerar comprar o que você está vendendo. Porém, o que determina qual vendedor o comprador irá escolher é a capacidade de divulgação da habilidade em questão. Isso se aplica à todos os tipos de transações financeiras, inclusive num emprego com carteira registrada. A empresa é a compradora (comprando o tempo do trabalhador) e o trabalhador é o vendedor (vendendo suas habilidades para a empresa). Portanto, é de extrema importância que você saiba se comunicar de maneira eficaz e que possua conhecimentos aprimorados em técnicas de vendas. Faça cursos que desenvolvam suas habilidade de falar em público. Faça cursos sobre metodologias de vendas e técnicas de negociação. Mesmo que você não esteja vendendo nenhum produto e não tenha a intenção de abrir uma empresa, é essencial possuir estes conhecimentos, pois eles podem ser usados em praticamente todas as áreas da sua vida.
    Existe a história de um rapaz de 20 e poucos anos que havia mudado de cidade e estava desempregado. Como gostava de pescar, ele buscou emprego na loja de pesca da sua cidade. O dono concordou em contrata-lo para limpar a loja e organizar as prateleiras. Um dia, dois dos cincos vendedores da loja faltaram e o dono pediu a ajuda do rapaz para atender os clientes da loja aquele dia. Para motivar o pobre rapaz, o dono explicou que ele pagaria 10% de comissão para as vendas que ele fizesse durante o dia. No final do dia o dono chamou o rapaz e perguntou quantas vendas ele havia feito. O rapaz respondeu, "Apenas uma, senhor". O dono ficou furioso, pois cada vendedor costumava fazer uma média de 30 vendas por dia. Ele então disse ao rapaz, "Estou desapontado por você não ter se esforçado mais nas vendas, rapaz. Você não terá outra oportunidade como esta. Me fala, qual foi o valor dessa sua única venda, para te pagar sua comissão, se é que você merece?". O rapaz respondeu, "Minha venda foi de R$432.784,26 e a comissão será de R$43.278,43." O dono, em choque, perguntou, "Mas como você vendeu tudo isso para uma única pessoa?" O rapaz explicou, "Primeiro eu vendi um anzol pequeno. Depois eu vendi um anzol médio. E depois um grande. Ai convenci ele que ele precisaria de uma vara nova e melhor para os novos anzóis. Em seguida, perguntei onde ele iria pescar e ele disse que queria muito pescar em alto mar. Então eu o levei ao departamento de barcos e mostrei as vantagens de comprar um pequeno barco de pesca. Ai ele disse que o carro dele não seria capaz de transportar o barco, então fomos também ao departamento automotivo e ele comprou aquela pickup 4x4." O dono disse, "Um cara veio aqui comprar um anzol e você vendeu um barco e uma pickup?" O rapaz disse, "Não. Ele entrou aqui pedindo informações sobre a farmácia mais próxima, pois precisava comprar absorvente para a esposa e filha. Eu disse a ele que o final de semana dele seria terrível e que ele deveria tirar um tempo para ir pescar."

    Falando em público

  3. Se torne fluente na linguagem corporal
    A maior parte do que as pessoas dizem, não sai das suas bocas. A linguagem corporal diz muito mais sobre as intenções e o que as pessoas realmente estão pensando do que as palavras em si. Desde crianças as pessoas praticam a arte milenar de mentir. Algumas pessoas se tornam profissionais em contar mentiras como se fossem verdades, por não valorizarem honestidade ou por acreditarem que o fim justifica os meios. Ao longo de vários anos contando mentiras, qualquer pessoa consegue se aperfeiçoar, pois a prática leva à perfeição. Uma coisa que pessoas mentirosas nunca praticam, porém, é manipular a linguagem corporal. A manipulação da linguagem corporal é algo extremamente difícil de dominar, pois diversas variáveis atuam simultaneamente. É fácil controlar apenas a fala e mentir apenas com palavras. Mas é praticamente impossível mentir através da fala e ao mesmo tempo controlar suas mãos, pernas, direção do olhar, piscar dos olhos, equilíbrio corporal e expressões faciais. Primeiro, busque na internet ou compre um livro se preferir sobre linguagem corporal, e o que cada movimento representa. Um ótimo livro é o What Every Body is Saying do autor Joe Navarro, que foi um agente do FBI por muitos anos. Segundo, se force a sempre observar o que as pessoas fazem com as diversas partes do seu corpo enquanto conversam, tanto com você quanto com outras pessoas. Esta prática irá te mostrar o que as pessoas realmente pensam enquanto falam com você, te ajudando a identificar oportunidades em diálogos e também em manipular pessoas a seu favor de maneira sutil. Exemplos clássicos de linguagem corporal a serem observados são:
    • Se a pessoa cruzar a perna em sua direção, ela está receptiva a conversa que vocês estão tendo. Se ela cruzar para o lado oposto, te deixando do lado de fora da perna, ela está se fechando a discussão;
    • Se você está tendo uma conversa em pé com uma pessoa e os pés dela não estão apontados para você, quer dizer que ela não quer mais continuar a conversa. Se os pés estiverem apontados para a saída, encerre a conversa, pois ela nem está te ouvindo mais;
    • Ao falar com uma mulher, se ela tocar o pescoço ou o colar, é um sinal que ela está se sentindo ameaçada. A mão próxima ao pescoço serve como um instinto animal de proteção de uma região muito vulnerável;
    • Um bem fácil é braços cruzados. Se você está falando com alguém e a pessoa cruzar os braços, repense o que você disse e busque entender porque a pessoa adotou uma postura mais defensiva em relação a você. Ela provavelmente não gostou de algo que você disse.
  4. Se especialize no seu ramo de atuação
    Na vida, é sempre bom ter um foco. É útil ter uma fonte principal de segurança (renda) enquanto você domina diversas outras áreas de interesse. Sendo assim, é de suma importância se tornar proficiente em sua principal fonte de renda. Se você é um empregado, busque atingir os mais altos patamares acadêmicos relacionados a sua área de atuação na empresa. Faça MBA, Mestrado, Doutorado, especializações, cursos e atualizações. Se você for empresário ou autônomo, o mesmo também se aplica, porém voltado ao seu ramo de atuação ou a área onde seu negócio estiver mais deficiente. Enquanto você assiste TV, seu colega de trabalho ou concorrente está fazendo um curso, obtendo novas ideias e contatos para crescer profissionalmente. Enquanto você vai ao shopping ou sai pra balada, alguém está estudando para atingir uma segurança financeira. A natureza é selvagem e apenas os mais fortes sobrevivem. Os mais fracos deixam de ser concorrência e se tornam o jantar dos mais fortes. A vida é assim. A sua profissão é assim. Não se iluda e nunca ache que você tem segurança, exceto se você já tiver encontrado a criatura mística chamada Independência Financeira.

  5. Acredite em você mesmo
    O último e, talvez, mais importante ponto: você precisa acreditar em você mesmo. Se você não acreditar em você mesmo, quem irá? A auto confiança é o principal aliado não só no aumento de ganhos financeiros, mas também em praticamente todos os aspectos da vida. Ao acreditar que você merece coisas boas, que você é capaz de conquistar seus sonhos e que os obstáculos do cotidiano são apenas temporários, você começa a agir com base nestas crenças e os resultados começam a surgir de acordo com estas crenças, que acabam se tornando fatos. Uma pessoa desmotivada ou auto destrutiva não será promovida. Não conseguirá convencer um cliente a comprar seu produto ou serviço. Uma pessoa que não acredita nela mesma, ao longo do tempo, terá dificuldade até mesmo em se olhar no espelho. Como diria o Barney Stinson, personagem da série How I Met Your Mother, "When I get sad, I stop being sad and be awesome instead." A tradução seria algo como, "Quando começo a ficar triste, paro de ficar triste e me faço ser sensacional." Ao acreditar, dia após dia, que você irá conquistar aquilo que deseja, você começa a agir de acordo com a sua crença. E ao agir como uma pessoa que conquista objetivos, uma hora os objetivos irão realmente sucumbir e se entregar a sua feroz persistência e perseverança. Escreva num papel o tipo de pessoa que você gostaria de ser e o que gostaria de conquistar, mas escreva como se você já fosse essa pessoa e se já tivesse conquistado tudo o que deseja. Leia esse papel todo dia ao acordar e antes de dormir. Leia em voz alta. E pense no papel diversas vezes ao longo do dia (coloque alarme no celular se precisar). Fazendo isso, você irá se convencer sobre o que está escrito e seu inconsciente irá começar a atuar com base nesta crença. Os resultados virão em pouco tempo, te garanto.
Ganhar > Gastar
A fórmula de sucesso financeiro é bastante simples, com apenas duas variáveis. Porém, aplicar esta fórmula em suas ações e decisões cotidianas é algo muito complexo. Existem diversas "forças ocultas/terríveis" te influenciando em todos os momentos da sua vida para que você esqueça esta fórmula e os caminhos que ajudam a sustenta-la. Mas, sendo um gafanhoto esperto e persistente, você conseguirá manter o foco no que realmente importa.

Para gastar menos:

Cinco maneiras para gastar menos

Para ganhar mais:

Cinco maneiras para ganhar mais


Curta, compartilhe e siga, pois só teremos diversão pela frente!
Que seu patrimônio se multiplique até acabar! Que sua vida seja eterna enquanto durar!